Marsupial, é uma classificação para animais como o canguru, o gambá, a cuíca, o diabo-da-tasmânia e o coala, por possuir uma bolsa de pele em seu corpo. Conheça as novidades e informação desses animais.

Essa bolsa é conhecido como “marsúpio” que normalmente fica no ventre da fêmea. O nome “marsupial” vem do latim “marsupiu”, que significa pequena bolsa e sua nomenclatura científica é Antechinus.

Mas não são todos os marsupiais que possuem um marsúpio bem desenvolvido, há espécies que a bolsa só surge durante o período reprodutivo e em outras onde o marsúpio nem existe.

A origem dos marsupiais foi na América do Norte, durante o período Cretáceo Inferior, e de lá se expandiu para a América do Sul, Europa, Ásia, norte da África e Oceania. Durante a era Cenozóico Médio, sofreram uma grande extinção e, atualmente, o único marsupial encontrado na América do Norte e no Sul é uma espécie de gambá.

Algumas extinções de espécies foram devido a ações de humanos, mas outras foram devido à competição com os mamíferos eutérios, outros afirmam que foi apenas uma consequência da extinção de muitos mamíferos que ocorreu na Cenozóico Médio.

Hoje em dia apesar da extinção de muitas espécies os cientistas tem encontrado muitas espécies novas desde 2012, um deles é o Dusky Antechinus, umas espécie de rato foi encontrada em uma região remota no sudeste da Tasmânia. Esse novo animal possui uma peculiaridade diferente, possuem hábitos sexuais mortais, os macho acasalam com várias fêmeas ininterruptamente até a morte.


(Rato da Tasmânia)

A reprodução dos marsupiais são bem diferente de algumas espécies que conhecemos, o seu aparelho reprodutor possuem dois úteros, duas vaginas laterais e uma vagina mediana, também chamada de canal pseudovaginal.

Já os machos possuem um pênis dividido no meio que possibilita a disseminação do sêmen para o interior das duas vaginas da fêmea. Os marsupiais possuem apenas a placenta cório-vitelínica, desenvolvida a partir de membranas

A gestação costuma ser curta, em geral por volta de 40 dias. Os marsupiais recém-nascidos são chamados de altriciais, isso porque os filhotes nascem num estágio pouco desenvolvido.

Os marsupiais nascem em média com de 2 a 5 cm de comprimento, não enxergam e nem possuem pêlos. Já seus membros anteriores são bem desenvolvidos assim como os músculos faciais e da língua o que permitem que eles se prendam fortemente aos mamilos no interior do marsúpio (bolsa) para se alimentar do leite da fêmea.

Os filhotes permanecem no marsúpio até completar seu desenvolvimento. Nas espécies que não possuem marsúpio, os filhotes ficam agarrados aos mamilos das mães entre pequenas dobras de pele da região ventral.

O desenvolvimento dos filhotes no interior do marsúpio (bolsa), é bem maior do que o período de gestação, levando de algumas semanas até meses.

Entre os Marsupiais existem espécies carnívoras, como o diabo-da-tasmânia, herbívoras, como os coalas, e onívoras, como os gambás. Algumas espécies estão adaptadas para viver sobre as árvores (arborícolas), outras para cavar túneis subterrâneos, enquanto outras podem correr atingindo grandes velocidades.

O canguru, por exemplo, possui os membros posteriores alongados e musculosos sendo capaz de correr a uma velocidade de cerca de 50 km por hora e saltar até 2 m de altura.

(Cangurú)

Os Marsupiais Brasileiros
No Brasil há apenas dois marsupiais, o gambá e a cuíca. O gambá possui hábitos noturnos, alimenta-se de frutos e pequenos animais. Muito comum na mata atlântica, ele se adapta facilmente às áreas urbanas e pode ser visto em ruas ou sobre árvores. Como forma de defesa, sempre que se sente ameaçado, o gambá pode se fingir de morto e exalar um forte odor. Uns das ameaças a sua existência é o proóprio homem, que os matam muitas vezes por confundi-los com ratazanas.

(Esquerda Gambá, direita Cuíca)

A cuíca também possui hábitos noturnos e alimenta-se de pequenos frutos. É considerada uma espécie muito importante para a dispersão das sementes de algumas árvores. Isso porque a cuíca é capaz de percorrer grandes distâncias no interior das matas à procura de alimento. Nesta busca, as cuícas acabam espalhando, junto com as suas fezes, as sementes dos frutos que ingeriram. Diferentemente dos gambás, as cuícas não são comuns em ambientes urbanos.

Quanto a sua classificação, os marsupiais são mamíferos pertencentes à subclasse Theria que é dividida em duas infraclasses: Metatheria e Eutheria.

Os metatérios são os marsupiais e os eutérios correspondem aos mamíferos chamados de placentários. Existem cerca de 260 espécies de marsupiais, sendo que a grande maioria é nativa da Austrália e região.

Aqui estão um lista de alguns marsupiais mais conhecidos:

– Marmosa murina: é uma espécie de marsupial nativa de vários países da América do Sul. Ele se alimenta de lagartos, ovos, insetos, aranhas, aves e frutas;

– Cuíca-d’água: esse animal também é genuíno das Américas, principalmente, a Central e a do Sul. Ele pode viver na terra e na água e tem hábitos noturnos. Sua alimentação é basicamente peixes e crustáceos;

– Cuíca-de-colete: esse animal tem hábitos noturno e vive em árvores. Ele se alimenta de frutas e roedores;

– Dasyuro-salpicado: esse animal vive nas montanhas da África, mais precisamente no país Nova Guiné. Ele se alimenta de répteis, insetos e anfíbios;

– Gambá-da-virgínia: esse animal é tipicamente norte-americano. Ele tem hábitos noturno e é ágil;

– Ningaui-de-wongai: ele é encontrado nas planícies, matas e desertos da Austrália. É uma espécie noturna;

– Dunnart-de-cauda-grossa: também é originário da Austrália. Ele é um animal terrestre que se alimenta de besouros, larvas de aranha, pequenos répteis e anfíbios;

 Cusco-cinza: é um animal marsupial que pode ser encontrado na Indonésia, Papua-Nova Guiné e Ilhas Salomão;

– Dactylopsila trivirgata: é outro animal que guarda na sua bolsa os seus filhotes até estarem totalmente desenvolvidos. Ele pode ser visto na Nova Guiné e na Austrália;

– Petauro-do-açúcar: diferente dos demais, o petauro-do-açúcar é um animal onívoro, que se alimenta de insetos e plantas. Uma curiosidade dessa espécie é que suas patas formam uma espécie de asa e por isso eles possuem uma capacidade extraordinária de planar.

 Colocolo: originário da América do Sul, o Colocolo é um pequeno animal que parece um roedor;

– Deltatheroida: foram encontrados fósseis dessa espécie na Ásia Central e América do Norte. Não encontramos mais exemplares deles pois foram extintos em séculos anteriores;

 Lobo-da-tasmânia ou tigre-da-tasmânia: ele era considerado o maior representante da família dos animais marsupiais. Entretanto, acredita-se que ele foi extinto durante o século XX quando vivia na Austrália e Nova Guiné.

BAIXE A LISTA COMPLETA DE MARSUPIAIS

Resultado de imagem para DOWNLOAD ICON